• 253 648 629
  • bombvieiraminho@gmail.com
    • campanha1

    Discurso do Presidente da Assembleia Geral por ocasião do 75º aniversário da AHBVVM 2015-02-15

    75º Aniversário
    Discurso do Presidente da Assembleia Geral da AHBVVM

    "É para mim motivo de orgulho e satisfação, mais uma vez confirmar o carinho, a consideração e estima que nutrem pela nossa Corporação e em especial pelo seu Corpo de Bombeiros.

    Foi de coração cheio que no dia 12, aqui neste mesmo espaço, perante uma plateia repleta de amigos dos bombeiros, assisti e senti o respeito demonstrado com a presença em massa dos titulares dos órgãos autárquicos, presidente da câmara, vereadores, todos os vereadores, vários presidentes de Junta, diretores de diversas associações, autoridades civis, militares e religiosas, imenso povo anónimo, mas também a manifestação pública de apreço, sonoramente agradável, duma representação da Academia de Música, Valentim Moreira de Sá e do coro e grupo de cavaquinhos da Universidade Sénior, que abrilhantaram a cerimónia. Em nome da Associação muito obrigado a todos.

    Continuamos hoje as celebrações do nosso aniversário, dos 75 anos sobre o dia em que um punhado de homens bons, corajosos e generosos da nossa terra, concretizou o sonho de criar esta Corporação de Bombeiros. Em boa hora o fizeram.

    Desde então têm sido incontáveis os serviços de apoio prestados e a tranquilidade e segurança criadas aos cidadãos vieirenses, por várias gerações de “Soldados da Paz”.

    Inúmeros exemplos de vida, de conduta exemplar, de abnegação, espírito de sacrifício, de coragem física e psicológica e de generosidade, preenchem a história da nossa Associação.

    São eles que nos fazem carregar a enorme responsabilidade de continuar a ser merecedores dessa herança, desses valores, dessa história forjada com suor, lágrimas e sangue e nos obrigam a não defraudar o exemplar passado da Associação.

    Temos aqui, honrando aqueles que hoje servem nos Bombeiros e aqui também estão presentes, um vasto grupo de antigos servidores, nos quais incluo antigos Presidentes de: Assembleia Geral, de Direcção, de Concelho Fiscal, Comandantes, Bombeiros e quadros administrativos, mas também beneméritos, antigos autarcas, representantes de Órgãos de comunicação Social e cidadãos anónimos que são a demonstração inequívoca da perenidade da nossa corporação.

    Eles constituem uma espécie de “Senado da Associação Humanitária”, com o qual sabemos poder contar, para receber o conselho avisado, o parecer baseado em experiências vividas, a palavra de incentivo, o ombro amigo nas horas mais difíceis.

    No passado dia 12, aqui, no Auditório Municipal, ouvi da parte do senhor Fernando Vilaça, Provedor dos Bombeiros Portugueses, uma verdade, enfim uma constatação, que me deixou preocupado. Os custos totais da nossa instituição situam-se anualmente na ordem dos 700.000 euros, sendo que, um terço desse valor deve ser custeado pela Associação, através da angariação de sócios, dádivas de beneméritos, peditórios, serviços prestados e outras formas que a Direção em cada circunstância entender oportunas. Quer isto dizer que anualmente precisamos de arranjar, à nossa parte, quase 240.000 euros, ficando a restante verba à responsabilidade da autarquia e do Estado em parcelas semelhantes.

    Resumindo, o Estado deveria colaborar mais, muito mais, a Câmara Municipal deveria triplicar a ajuda, e para que cada vieirense exerça o seu dever de cidadania para com os Bombeiros, deveria, anualmente, disponibilizar 20 euros, para esse efeito. Como vieirense, sócio e amigo dos Bombeiros, peço desculpa pelo arrojo, mas não me parece muito e os Bombeiros merecem.

    Durante este ano iremos mudar de instalações, teremos um novo quartel, será a concretização de um sonho antigo, o produto final do trabalho da anterior direcção, liderada pelo senhor Dr Fernando Dalot, do comando, de anteriores autarcas, bem como da actual direcção, liderada pelo senhor Padre Albino Carneiro, do Comando liderado pelo Inspector António Macedo e dos detentores legítimos do poder autárquico que são os continuadores desta caminhada, desta corrida de estafetas e, estes últimos, serão os que chegarão à meta. Têm o privilégio de ser os concretizadores, porém o mérito é também dos que sonharam, dos que correram e nos passaram o testemunho.

    Uma palavra de apreço e gratidão institucional, ao senhor Dr Miguel Macedo, anterior Ministro da Administração Interna e ao senhor Presidente da Câmara Municipal, Engenheiro António Cardoso, cuja intervenção foi fundamental no avanço da construção da nova Casa dos Bombeiros de Vieira do Minho. Sem a sua acção directa e oportuna, a obra ainda estaria por aprovar e iniciar. O meu agradecimento pelo trabalho desenvolvido e empenho demonstrado, que peço, assim continue, sem esmorecimento.

    Senhores titulares do poder autárquico, da Câmara e Assembleia Municipal, das Juntas e Assembleias de Freguesia, senhores Presidentes e Directores de Associações Desportivas, culturais, de Baldios e de Compartes, senhores coordenadores de Escolas e Directores de Agrupamento de Escolas, a vossa acção é fundamental para o recrutamento e manutenção dos voluntários indispensáveis, ao normal funcionamento do Corpo de Bombeiros.

    Temos Bombeiros voluntários, que deixam de o ser, por não estarem a ser cumpridos os incentivos legalmente criados, o que constitui uma fraude e desrespeito para com o cidadão Bombeiro e afasta logo à partida, muitos dos potenciais candidatos a voluntários. Eles são servidores desinteressados, mas também seres humanos com necessidades e direitos que urge salvaguardar.

    Quem mais beneficia dos serviços dos Bombeiros, mais tem o dever de prover os seus salários e demais necessidades.

    A intervenção já vai longa, prometo não vos maçar muito mais.

    Quero apenas deixar uma mensagem de solidariedade e camaradagem à Direcção, ao Comando e especialmente aos nossos Bombeiros. O nosso objectivo colectivo é servir, o individual terá que o ser também, sem busca de protagonismos, dando cada um o seu melhor, com discrição e modéstia de atitudes.

    Bombeiros, exorto-vos a que continueis a ser os “sentinelas atentos e activos, do concelho de Vieira do Minho”, mantendo a mesma dedicação e empenho nas tarefas diárias; valentia, espírito de corpo e prudência nas missões de risco, generosidade e entrega total, quando chamados a servir para além do que tendes por dever.

    Só desta forma sereis merecedores do legado dos que vos precederam e em vós depositam toda a confiança.

    Muito obrigado pela vossa atenção." 


    Manuel José Pinto da Costa
    Presidente da AG da AHBVVM